Mais populares

Mais populares

Construindo economias coletivas no campo e na cidade

Outubro 04, 2013 - 11:55
0 comments

Em novembro de 2012 aconteceu no Centro de Cultura Social em Vila Isabel o EROPA (Encontro Regional de Organizações Populares Autônomas, vinculado ao ELAOPA – Encontro Latino-Americano de Org. Populares Autônomas). Esse encontro foi organizado pelos movimentos: MTD-Pela Base, MCP, OP, Mutirão, FIST, OATL. Numa das comissões (Economia Solidária) discutimos o significado da Economia Coletiva e Popular para os movimentos sociais emancipatórios e para uma transformação radical da sociedade. Surgiu a idéia de realizarmos, em 2013 um encontro de movimentos sociais e grupos que desenvolvem atividades no âmbito da Economia Coletiva e popular.

Por uma política de preços de derivados popular e anti-privatista

Junho 06, 2018 - 00:08
Publicado em:
0 comments

A paralisação de caminhoneiros, de 21 de maio a 31 de maio, marcou parte do cotidiano em muitas partes do Brasil, com filas extensas de caminhões em várias rodovias, bloqueios em alguns pontos, desabastecimento parcial de muitos itens, inclusive alimentos (o que dificultou muito a chegada de ingrediantes pra preparação da merenda nas escolas municipais do Rio de Janeiro e acarretou a suspensão das aulas nesses estabelecimentos, por exemplo). O debate sobre a caracterização desse movimento é importante. Mas seja uma greve, seja um locaute (uma paralisação orquestrada por patrões), seja um pouco de cada, em maior ou menor grau pra cada lado, colocou como uma pauta de destaque, de modo bem direto, a atual política (notemos bem: política) de preços de combustíveis, que a hierarquia da Petrobras apresenta como técnica (notemos bem que a intenção é fazer parecer que não é política), e, de modo indireto (mas um indireto bastante direto), a relação entre essa política de preços e a privatização da Petrobras (mais precisamente, o aprofundamento aceleradíssimo dessa privatização, pois ela não começou agora). A greve parcial dos petroleiros, de 30 de maio a parte do dia 1º de junho (o momento de saída da greve não foi o mesmo em todos os locais), teve um papel de destaque na politização (no bom sentido da palavra) da pauta dos preços dos combustíveis, ao relacionar didaticamente a política de preços dos combustíveis (e não apenas do diesel e da gasolina, mas também do gás de cozinha, por exemplo) com a privatização da Petrobras, especialmente das refinarias, e até com a transformação da Petrobras de uma empresa integrada de energia pruma exportadora de óleo cru. Ambas as paralisações foram também, tendo sido ou não a intenção dos seus autores (ou pelo menos de parte deles), uma aula prática sobre como a logística e o petróleo (e, de modo mais amplo, a energia) são especialmente estratégicas. Dito de outra forma, que a vida das pessoas, principalmente do povão, depende muito das políticas em torno da logística e da energia.

Rio de Janeiro-RJ: Atividade no Quilombo de Vargem Grande

Maio 29, 2017 - 22:24
0 comments

Na noite do dia 12 maio um grupo de 13 pessoas, representando 5 coletivos acamparam no Quilombo de Vargem Grande com o objetivo de construir coletivamente um novo olhar e um novo saber sobre prática e organização política. Para isso, foram recebidos pela comunidade local e no dia seguinte, a este grupo somaram-se mais 4 pessoas, totalizando assim os participantes da atividade.

[Niterói-RJ] Centro de Artes da UFF fechado pela empresa Enel, que cortou fornecimento de energia elétrica

Dezembro 20, 2017 - 02:15
Publicado em:
0 comments

O Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF), localizada na Rua Miguel de Frias, nº 9, no bairro de Icaraí, Niterói (RJ), teve corte do fornecimento de energia elétrica, nesta terça-feira (12/12/17), devido ao não pagamento de faturas, segundo a Enel Distribuição Rio. Cessou o funcionamento do Cine Arte UFF, do Teatro da UFF e das exposições abertas gratuitamente à população. A reitoria da universidade, que também funciona no mesmo prédio, também está às escuras pelo corte efetuado pela empresa privatizada, que tem lucros astronômicos às custas da exploração dum serviço de interesse notadamente público.

O Problema da Legalização do Trabalhador de Aluguel

Outubro 01, 2018 - 11:43
Publicado em:
0 comments
É por 7 votos contra 4 que é aprovada pelo STF - Supremo Tribunal Federal -  constitucionalidade à contratação de trabalhadores terceirizados para atividades-fim. Em 30/08 baixou o decreto, porém a ampliação da terceirização já era prevista pela reforma trabalhista aprovada pelo Senado em 2017.

Kassab se reunirá com o Fórum de C&T

Julho 13, 2018 - 10:26
Publicado em:
0 comments

O Fórum das Entidades Representativas dos Servidores de C&T (Fórum de C&T) é composto por entidades representativas de servidores das carreiras de C&T, que buscam também dialogar com bolsistas dessa área, no Rio de Janeiro. Esse fórum busca construir uma militância integrada de promoção da ciência e tecnologia, de debates a respeito desse tema e de atos em defesa da continuidade no investimento nacional em C&T.

A ética dos comitês de ética em pesquisa

Junho 20, 2018 - 01:38
Publicado em:
0 comments

 

Comitês para ciências humanas e sociais

Foi quase um mês do mestrado dedicado a dar sentido às instruções, preparar os documentos, preencher os campos e recolher as várias assinaturas necessárias para o Comitê de ética em pesquisa (CEP). Os integrantes do CEP avaliam projetos pesando seus riscos e benefícios, mas sinceramente acho que não pesam o grande risco que correm tonteando os pós-graduandos dessa forma.

Greve na BR – um ensaio de grande importância

Setembro 07, 2016 - 00:36
Publicado em:
0 comments

(por: Antony Devalle*)

De 15 a 19 de agosto, trabalhadores da Petrobras Distribuidora (BR) pelo Brasil afora fizeram uma greve contra o plano de venda da subsidiária, que é parte do aprofundamento aceleradíssimo da privatização de todo o sistema Petrobras e, consequentemente, do aprofundamento aceleradíssimo da (re)colonização do Brasil. Ainda que não tenha sido de todos os trabalhadores da BR e tampouco de todas as unidades da empresa, foi uma greve com grande adesão em diversas áreas operacionais e também na sede, o Edifício Lubrax, onde nunca houvera uma greve. Mesmo na sede anterior, que ficava no Edifício Horta Barbosa (Edihb)/Ouro Negro até alguns anos atrás, foi muito raro um movimento desse tipo e ainda mais dessa envergadura. Entrei na Petrobras em 2003 e desde então nunca tinha visto a sede da BR participar de uma greve, e alguns trabalhadores da BR me disseram que apenas uma vez, no final dos anos 1980, houve uma greve ali.

[São Paulo - SP] Ato Contra o Decreto DitaDoria

Janeiro 27, 2019 - 09:39
Publicado em:
0 comments

No dia 19/01/2019, o Governador Doria publicou um decreto que regulamenta a lei de 2014 (nº 15.556), impondo que atos com mais de 300 pessoas devem pedir autorização com 5 dias de antecedência para serem PERMITIDOS pela POLÍCIA! Ou seja, o Governo do Estado passa a ter respaldo legal para impedir e censurar qualquer manifestação que faça oposição a suas medidas e, mesmo, ditar local, data e o trajeto de todos os atos. O decreto ainda impede que as manifestações interfiram no trânsito de carros e pedestres, anulando a sua eficácia.

Nota de repúdio à prisão de estudantes da USP

Novembro 26, 2011 - 19:59
0 comments

Estudantes, que lutam contra a presença truculenta da Polícia Militar na Universidade de São Paulo (USP) e por uma real democratização da instituição de ensino tem sido duramente reprimidos pelo governo do Estado, além de serem vítimas de coberturas tendenciosas por parte da mídia capitalista (a famigerada Rede Globo e demais integrantes das máfias da “comunicação” brasileira).

Olga – uma pequena homenagem (e algumas reflexões)

Setembro 30, 2016 - 22:39
0 comments

(por: Antony Devalle‎*)

No dia 23 de setembro de 1936 (ou seja, há 80 anos), o governo do Getúlio Vargas, ainda antes de impor o Estado Novo (foi e 1937), enviou a Olga Benario, grávida, à ditadura nazista. Ela havia sido presa no dia 5 de março daquele ano, quando, após a tentativa de tomada do poder central do Brasil por setores da Aliança Nacional Libertadora (ANL), especialmente comunistas, em 1935, estava escondida no Méier, no subúrbio carioca, junto com o Luís Carlos Prestes, de quem estava grávida. Ficou famosa a cena heróica em que ela se coloca entre a polícia e o Prestes no momento em que a polícia ia atirar nele.

Páginas