Mais populares

Mais populares

[Rio] Manifestantes Antifascistas Interrompem Ato Pró-Bolsonaro

Junho 01, 2020 - 18:01
Publicado em:
0 comments

A Polícia Militar chegou a atacar o grupo 3 vezes, e alguns bolsonaristas provocaram tumultos furando o bloqueio policial e investindo contra os antifascistas, que revidaram. Nas 3 ocasiões o conflito começou por provocações bolsonaristas e a Polícia Militar agiu com brutalidade apenas contra os antifascistas, atuando como verdadeiros seguranças particulares da manifestação pró-governo. Um ativista foi detido e outro passou mal devido ao gás lançado pela Polícia Militar.

Atualização sobre ocupação da Reitoria da UFF

Setembro 03, 2011 - 19:46
Publicado em:
0 comments

Quarta-feira 24/08/11 às 16h15min, estudantes ativistas independentes ou vinculados a movimentos diversos, tais como o Movimento Ação Direta (MAD) ocuparam pacificamente o sétimo andar da reitoria da Universidade Federal Fluminense – UFF – na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói, RJ, Brasil. O objetivo era abrir um diálogo com toda a comunidade acadêmica e com o povo de Niterói em geral, sobre a imposição de diversos projetos arquitetônicos, entre eles os chamados “Via Orla” e “Via 100”.

Reitoria da UFF é ocupada por estudantes!

Agosto 25, 2011 - 19:16
Publicado em:
0 comments

Carta Aberta

Niterói, 24 de agosto de 2011, quarta-feira.

Nós, os estudantes que estamos ocupando a reitoria da UFF, o Movimento Ação Direta (MAD) e ativistas independentes, ocupamos pacificamente o sétimo andar com intuito de abrir o diálogo com toda a comunidade acadêmica e civil de Niterói sobre a imposição de diversos projetos arquitetônicos, entre eles Via Orla e Via 100.

PMERJ-13: A Pandemia Veste Farda

Maio 20, 2020 - 17:33
0 comments

A Polícia Militar sempre foi violenta. Sempre assassinou a população pobre. Sempre torturou, estuprou e cometeu atrocidades nas áreas periféricas por todo o país. Não é algo que surgiu com o governo Bolsonaro… na verdade a política de militarização das favelas nasceu no governo Lula, ainda com as UPP’s implementadas no Rio de Janeiro. As forças policiais apenas encontram em Bolsonaro e em Witzel figuras de autoridade capazes de dar aval para as brutalidades cometidas por seus agentes.

[PR] É abaixo e a esquerda que derrotamos a Burocracia!

Junho 29, 2012 - 00:51
Publicado em:
0 comments

Por todo o Brasil, desde o dia 17 de maio, as IFES (Instituições Federais de Ensino Superior) sucessivamente deflagram estado de greve docente – já há a adesão de aproximadamente 51 IFES (segundo informe do CNG-ANG 11.06) de uma esfera de 99 instituições. Os servidores federais também deflagraram greve, em 11 de junho. Tais movimentos representam a indignação e a reprovação às políticas que vêm sendo implementadas no setor público – do qual a educação não está fora. Enfrenta-se, portanto, as políticas de corte de orçamento (R$ 5 bi só na educação em 2011-2012), a expansão sem recursos e estrutura proporcionada pelo REUNI (que aumenta em 50% o número de vagas, mas apenas em 20% as verbas) que gera salas superlotadas e sobrecarga aos trabalhadores da educação. Combatemos também projetos como a PL 549, que congela contratações e aumentos reais nos salários por 10 anos no serviço federal; a EBSRH, que privatiza os HUs, precarizando o serviço, o trabalho e o ensino; e o PNE (Plano Nacional de Educação 2011/2020) que estabelece as “metas” de curto-médio prazo do governo, cujo lema é “privatizar e precarizar”. E como se não bastasse – para dissuadir de forma muito safada os professores da greve – aos 45 minutos do segundo tempo o governo edita aMP568 – na intenção de desarticular a greve dos professores e dividir os trabalhadores – concedendo míseros 4% de reajuste à categoria, corta à metade os salários dos médicos e reduz os benefícios referentes à insalubridade.

Democracia, educação e escola – desafios para driblar o senso comum e uma reflexão para a transformação concreta

Agosto 11, 2020 - 11:03
Publicado em:
0 comments

A duras penas alguns direitos foram conquistados pela classe trabalhadora no campo da educação desde as primeiras décadas do século XX, incluindo nesse caso corpo docente, funcionários em geral e os discentes, que muitas vezes começam a trabalhar ao mesmo tempo em que estudam em diversas regiões do país e ao longo de todo esse período de maior acesso da população ao ensino público estatal.

Agora é Greve: assembléia do SINDSCOPE aprova adesão ao movimento nacional a partir de 15 de agosto

Agosto 24, 2011 - 16:04
0 comments

Os servidores do Colégio Pedro II, na tarde desta quarta-feira, 10 de agosto, em significativa assembleia convocada pelo SINDSCOPE, com mais de 450 presentes, aprovaram a deflagração da greve na instituição, incorporando-se ao movimento nacional dos Servidores da Educação Federal Básica, Técnica e Tecnológica, organizado pelo SINASEFE. A greve nacional já conta com a adesão de mais de 40 seções sindicais, em 17 Estados, paralisando 115 campi.

Palavras de Carlos PanKararu - Líder do Movimento Indígena Revolucionário.

Junho 24, 2011 - 22:22
0 comments

Caros irmãos indígenas de todo Brasil,

Desde o início deste decreto, todos nós que temos conhecimento da política indígena, sabiamos que este decreto nada mais é, que uma porta aberta para o PAC dentro dos territórios indígenas, por isso que tem poder de fechar os postos indígenas nas aldeias e as administrações indígenas nos estados. Desta forma distânciando o governo das populações indígenas, terceirizando de uma certa forma a obrigação do gorverno federal com os índios e entregando o poder para as organizações não governamentais dando-se o nome CNPI.

Zumbi: Tarde Cultural e Popular

Novembro 14, 2011 - 18:09
Publicado em:
0 comments

Convidamos para nossa tarde cultural em homenagem a Zumbi e a todo o povo quilombola! Venha fortalecer a consciência negra e a luta dos movimentos populares urbanos!

Entrada livre.

Domingo, 20 de Novembro · 14:00 – 18:00

Centro de Cultura Social – Rio de Janeiro
Torres Homem, 790 – Vila Isabel
Rio de Janeiro

[Belo Horizonte] Coletivo ocupa casa na região central

Março 26, 2013 - 19:00
Publicado em:
0 comments

Neste 22 de março , uma casa foi ocupada por um coletivo heterogêneo na
região central de Belo Horizonte. A casa, situada na esquina da Avenida
Bias Fortes com a Rua dos Guajajaras, próxima à praça Raul Soares, já
foi uma residência particular depois um restaurante estava abandonada há
décadas, sendo o seu ambiente interno e externo danificado pelo tempo,
vítima do desuso e do descaso. 

Páginas