Mais populares

Mais populares

1964: o ano que não acabou.

Março 31, 2019 - 12:19
0 comments

Perseguições políticas, intensa repressão institucionalizada, torturas com direito à estupro e bichos vivos, assassinatos... poderia ser uma descrição da ação policial nas favelas hoje em dia, mas são as características de um período histórico onde tudo isso era legal e institucionalizado. Um período histórico que Jair Bolsonaro, presidente eleito, quer comemorar.

Primeiro Grande Ato Contra O Aumento: 4,30 Não!

Dezembro 31, 2018 - 09:57
Publicado em:
0 comments

Além disso, dessa vez foram também cortados os subsídios pro vale-transporte, intensificando a precarização da vida e do trabalho. REVOLTANTE!

NÃO VAMOS ACEITAR!
COLA TODO MUNDO NO ATO!

>Quando?
10 de janeiro 2019, quinta-feira, a partir das 17h!

>Onde?
Teatro Municipal (metrô Anhangabaú/República)

#4,30Não!
#4,30 Nem Fudendo!

-----------
::: PAGUE MAIS, LEVE MENOS?

Pros próximos 20 anos, o governo e as empresas de transporte querem:

Rio de Janeiro-RJ: V Feira da Rede de Economias Coletivas

Julho 17, 2017 - 03:26
Publicado em:
0 comments

No dia 10 de Junho ocorreu a V Feira da Rede de Economias Coletivas na Praça Agripino Grieco no Méier, contou com a presença de diversos grupos autônomos de produção coletiva e auto organizados, além de apresentações artísticas, unindo economia, cultura e política.

Veja o chamado para a feira: Calendário - V Feira da Rede de Economias Coletivas

Rio de Janeiro-RJ: Ato contra aumento das passagens

Fevereiro 10, 2014 - 00:00
Publicado em:
0 comments

No primeiro vídeo começa com a homenagem ao Cinegrafista da Band, foi feita no início da manifestação, sobre o local onde foi atingido por um artefato explosivo. Segue mostrando a forte truculência policial, principalmente contra a imprensa. Muitos cinegrafistas foram alvos de violência policial sem explicação.

Transversus firme e forte: jornal chega ao número 28

Dezembro 11, 2016 - 14:58
Publicado em:
0 comments

Mesmo no meio duma agitação danada contra os desmandos governamentais e as explorações do megaempresariado, a turma colaboradora do jornal político-cultural Transversus segue sem deixar a peteca cair. Mesmo gastando um tempão na militância sindical e comunitária, ainda se consegue manter essa importante publicação alternativa, feita exclusivamente com recursos da classe trabalhadora. O tabloide chega a seu 28º número, cheio de vigor.

Kassab se reunirá com o Fórum de C&T

Julho 13, 2018 - 10:26
Publicado em:
0 comments

O Fórum das Entidades Representativas dos Servidores de C&T (Fórum de C&T) é composto por entidades representativas de servidores das carreiras de C&T, que buscam também dialogar com bolsistas dessa área, no Rio de Janeiro. Esse fórum busca construir uma militância integrada de promoção da ciência e tecnologia, de debates a respeito desse tema e de atos em defesa da continuidade no investimento nacional em C&T.

[São Paulo - SP] Quarto Grande Ato Contra o Aumento: #4,30 Não!

Janeiro 27, 2019 - 09:33
Publicado em:
0 comments

4,30 NÃO! CHEGA DE AUMENTO!

Já fizemos 3 manifestações contra o aumento da tarifa, mostramos que estamos fortes e que não vamos deixar o Doria e o Covas nos proibirem de lutar contra o aumento!

A LUTA CONTRA O AUMENTO CONTINUAAAA!

COLA NO QUARTO GRANDE ATO CONTRA O AUMENTO!

VAMOS BARRAR ESSE AUMENTO!

QUER FORTALECER NA DIVULGAÇÃO PANFLETANDO E COLANDO CARTAZES? MANDA INBOX!

--------------------------------------------------------------------------------------------------

O Problema da Legalização do Trabalhador de Aluguel

Outubro 01, 2018 - 11:43
Publicado em:
0 comments
É por 7 votos contra 4 que é aprovada pelo STF - Supremo Tribunal Federal -  constitucionalidade à contratação de trabalhadores terceirizados para atividades-fim. Em 30/08 baixou o decreto, porém a ampliação da terceirização já era prevista pela reforma trabalhista aprovada pelo Senado em 2017.

Por uma política de preços de derivados popular e anti-privatista

Junho 06, 2018 - 00:08
Publicado em:
0 comments

A paralisação de caminhoneiros, de 21 de maio a 31 de maio, marcou parte do cotidiano em muitas partes do Brasil, com filas extensas de caminhões em várias rodovias, bloqueios em alguns pontos, desabastecimento parcial de muitos itens, inclusive alimentos (o que dificultou muito a chegada de ingrediantes pra preparação da merenda nas escolas municipais do Rio de Janeiro e acarretou a suspensão das aulas nesses estabelecimentos, por exemplo). O debate sobre a caracterização desse movimento é importante. Mas seja uma greve, seja um locaute (uma paralisação orquestrada por patrões), seja um pouco de cada, em maior ou menor grau pra cada lado, colocou como uma pauta de destaque, de modo bem direto, a atual política (notemos bem: política) de preços de combustíveis, que a hierarquia da Petrobras apresenta como técnica (notemos bem que a intenção é fazer parecer que não é política), e, de modo indireto (mas um indireto bastante direto), a relação entre essa política de preços e a privatização da Petrobras (mais precisamente, o aprofundamento aceleradíssimo dessa privatização, pois ela não começou agora). A greve parcial dos petroleiros, de 30 de maio a parte do dia 1º de junho (o momento de saída da greve não foi o mesmo em todos os locais), teve um papel de destaque na politização (no bom sentido da palavra) da pauta dos preços dos combustíveis, ao relacionar didaticamente a política de preços dos combustíveis (e não apenas do diesel e da gasolina, mas também do gás de cozinha, por exemplo) com a privatização da Petrobras, especialmente das refinarias, e até com a transformação da Petrobras de uma empresa integrada de energia pruma exportadora de óleo cru. Ambas as paralisações foram também, tendo sido ou não a intenção dos seus autores (ou pelo menos de parte deles), uma aula prática sobre como a logística e o petróleo (e, de modo mais amplo, a energia) são especialmente estratégicas. Dito de outra forma, que a vida das pessoas, principalmente do povão, depende muito das políticas em torno da logística e da energia.

Páginas