São Gonçalo-RJ: Comunidade de Tenente Jardim sai em manifestação contra fechamento do CIEP 425

São Gonçalo-RJ: Comunidade de Tenente Jardim sai em manifestação contra fechamento do CIEP 425

Novembro 30, 2016 - 12:20
Publicado em:
0 comments

Nesta terça-feira, 29 de novembro, estudantes, professoras(es), mães e pais se reuniram em passeata contra o fechamento do CIEP 425 em Tenente Jardim, São Gonçalo.

O colégio é um dos poucos da região e já vem tendo seus turnos reduzidos para justificar um fechamento. Hoje conta apenas com a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Segundo mães e professores, as séries foram sendo cortadas gradativamente para que o número de matrículas fosse reduzida. A comunidade também reclama do abandono e falta de manutenção.

Durante a passeata, que saiu do CIEP e seguiu até o bairro do Barreto em Niterói, contou com o apoio de toda a comunidade. Estudantes entregavam panfletos com manifesto à população pela permanência do colégio (segue a reprodução do manifesto ao final). Pessoas buzinavam e gritavam palavras em apoio à passeata.

Além da permanência do CIEP, as/os estudantes e a comunidade querem que o colégio volte a funcionar normalmente, com os turnos regulares desde o sexto ano e que receba a manutenção necessária para o bom funcionamento.

O caso do CIEP 425 não é exclusivo, só na região, mais três colégios estão sob ameaça de fechamento, e em todo estado existem centenas de escolas sob o mesmo risco. Vários colégios já estão tendo turnos cortados para reduzir a demanda e justificar um futuro fechamento.

Com a redução de unidades escolares, jovens ficarão sem vagas, aumentando o número de pessoas sem ensino completo. Além disso, os colégios que permanecerão serão sobrecarregadas com salas mais cheias, piorando ainda mais a qualidade do ensino público.

Professoras e professores estão entrando com um pedido de esclarecimento ao estado do Rio de Janeiro sobre o fechamento de colégios.

O fechamento das escolas vem junto com vários pacotes de cortes nos investimentos aos serviços básicos à população, tanto a nível federal quanto estadual. Entre estes estão a PEC 241/55 e a reforma do ensino médio.

A PEC 241/55 pretende congelar os investimentos nos serviços essenciais para a população por 20 anos e com isso, redirecionar tais recursos para grandes empresárias/os do sistema financeiro. A reforma do Ensino Médio têm por objetivo preparar as/os jovens apenas para o mercado de trabalho, retirando matérias importantes para o desenvolvimento intelectual e pessoal das/dos estudantes e acrescentando matérias técnicas. As beneficiadas serão as empresas e governos, que receberão uma população menos consciente e melhor domesticada para servir aos patrões por menores salários.

Como reação a tais medidas de austeridade, estudantes e trabalhadoras/es em geral se organizam em protestos por todo o país. Enquanto ocorria o protesto em Tenente Jardim, milhares de pessoas protestavam contra tais reformas em Brasília e foram reprimidas pela polícia. Há também as ocupações que se espalham pelas universidades e escolas contra as reformas e fechamentos.

Em São Gonçalo há a ocupação do Instituto Federal do Rio de Janeiro e em Niterói, da ocupação do Colégio Pedro II e vários campus da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Leia mais sobre:

PEC 241 aprovada em primeiro turno gera revolta
Escola sem partido ou escola do partido único?
À quem a reforma do ensino beneficia? Niterói-RJ: sarau da ocupação do Colégio Pedro II no Barreto A PEC 241 e os movimentos conservadores anti-ocupação, o que há em comum entre eles? Niterói-RJ: UFF de biologia ocupada contra a PEC 241


MANIFESTO À POPULAÇÃO

Carta aberta à população do bairro de tenente jardim, morro do castro e adjacências.

População, apoie o não fechamento do CIEP 425 Marlucy Salles de Almeida, localizado em nosso bairro. Sérgio Cabral fechou escolas, em torno de 200, Pezão continua com a mesma política nefasta. Escolas que serão fechadas totalmente, ou terão turnos e turmas fechadas: (Niterói) CIEP Maria Portugal, CE Souza Soares, CEBRIC, CE Conselheiro Josino, CE Baltazar Bernardino, CE Manuel de Abreu, IEPIC, EE Dr. Memória, CE Machado de Assis, CEPAR, CE Raul Vidal, CE Macedo Soares, CE David Capistrano; (São Gonçalo) CE Tarcísio Bueno, CIEP Marlucy, CE Paulino Batista, CIEP 408 Sérgio Cardoso, CE Cônego Goulart, CE Pandiá Calógeras, CE Vila Guarani. Outras escolas também serão fechadas em diversas regiões do estado do Rio de Janeiro.

Com os CIEPs Marlucy e Maria Portugal que fica no baldeador, serão quatro escolas estaduais fechadas em nosso bairro e entorno, se juntando aos Colégios Alberto Silva e o Brigadeiro Antônio de Sampáio. O governo quer transformar o CIEP Marlucy em arquivo público, sem consultar a comunidade escolar. E qual seria a sua escolha? Um CIEP como depósito de papel, ocioso e abandonado? Ou um CIEP servindo para uma educação com investimentos e qualidade? Com o fechamento do CIEP os jovens do bairro terão que estudar em outros locais, contando com a sorte e gastando tempo precioso. Estes alunos são jovens que também trabalham e merecem do governo o melhor tratamento! Não podemos aceitar uma escola para rico e outra para pobre, a dos ricos possui investimentos, e a dos pobres? A educação pública é um direito garantido por lei e é de todos! Não vamos permitir que o CIEP morra, porque assim também vai morrer os sonhos de seus filhos, netos e de gerações futuras!

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.