Niterói-RJ: Ato unificado dos estudantes contra a PEC 241/55

Niterói-RJ: Ato unificado dos estudantes contra a PEC 241/55

Dezembro 08, 2016 - 04:13
Posted in:
0 comments

Nesta quarta-feira, dia 7 de dezembro, manifestantes reuniram-se na praça Arariboia, no centro de Niterói, para a realização de um ato contra a PEC 55 e a reforma do Ensino Médio. O ato durou cerca de quatro horas, e terminou na praça da cantareira por volta das 20 horas.

A concentração começou as 15 horas, com uma oficina de cartazes e confecção de faixas na frente da estação das barcas. Além da presença de estudantes secundaristas e universitárias/os, pessoas foram se juntando ao ato contra as medidas que retiram direitos conquistados pelo povo. O ato saiu logo após às 17 horas pela rua da Conceição, fez a volta na Câmara Municipal e voltou para a praça Arariboia pela avenida Amaral Peixoto, uma das principais ruas da cidade.

Ao chegarem na Amaral Peixoto, a Polícia Militar determinou que duas faixas deveriam ser desocupadas, no entanto, as/os manifestantes montaram três cordões de isolamento e o ato seguiu fechando toda a avenida até chegar novamente às barcas.

A manifestação caminhou, em seguida, até a praça da Cantareira. Não houve conflitos durante o ato, apesar do grande contingente da Polícia Militar que seguiu todo o percurso na parte de trás do protesto.

As/os manifestantes denunciaram o sucateamento da educação e da saúde pública, falaram contra a PEC 241/55, que encontra-se em votação no Senado e prevê um teto de gastos em diversos setores públicos já precarizados, e contra a reforma do Ensino Médio, a qual foi feita sem consulta à sociedade e visa a retirada de matérias de estímulo ao pensamento crítico como artes, filosofia e sociologia.

Além de atos de rua, como o de hoje, as/os estudantes vêm se mobilizando em ocupações por todo o país para deter as medidas do governo. Ontem, no Rio de Janeiro, houve forte repressão da Polícia Militar ao ato que fazia pressão na frente da ALERJ contra o pacote de medidas do governo do estado, que também corta diversos direitos básicos da população e dos servidores públicos em particula.

O Estado tem reagido à luta popular com violência e repressão, e tem encontrado forte resistência da população. Novas mobilizações já estão programadas e um novo ato unificado das servidoras e servidores do estado ocorrerá segunda-feira, dia 12, na praça da Candelária, no Rio de Janeiro.

Leia mais:

PEC 241 aprovada em primeiro turno gera revolta
Escola sem partido ou escola do partido único?
À quem a reforma do ensino beneficia? A PEC 241 e os movimentos conservadores anti-ocupação, o que há em comum entre eles? PEC 241/55 aprovada em primeira sessão no senado gera revolta popular

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.