São Gonçalo-RJ: Manifestantes fecham via CONTRA A TARIFA

São Gonçalo-RJ: Manifestantes fecham via CONTRA A TARIFA

Janeiro 25, 2017 - 15:33
Posted in:
1 comments

Nesta terça-feira, dia 24, centenas de pessoas se encontraram na praça Zé Garoto para se manifestar contra o aumento nas tarifas de ônibus municipais e intermunicipais, e caminharam em passeata até a prefeitura. A concentração estava marcada para as 17 horas.

Manifestantes que mais cedo faziam o ato em defesa da UERJ, que corre o risco de fechar devido aos cortes do governo do estado na educação, se juntaram ao protesto, que chegou à prefeitura por volta das 19 horas.

Houve também a presença do grupo feminista Nem Uma a Menos, denunciando a violência contra a mulher presente intensamente no município.

"Nós mulheres quisemos nos por ao lado dos homens. Mostrar a força das mulheres gonçalenses para projetar um grupo que sofre altíssimo índice de violência. Inclusive, uma das pautas foi uma proposta nossa. Pedimos que as mulheres, a partir das 21h, tivessem o direito de descer do ônibus onde quisessem. Uma forma de nos proteger." - disse uma das mulheres em nota.

Projeções denunciando a má qualidade e o alto preço do transporte foram feitas na parede da prefeitura pelo coletivo Projetação. Muitas pessoas passaram e tiraram fotos.

Após o encerramento do ato, um grupo de manifestantes fez um catracasso, liberando a entrada gratuita de um ônibus para todas as pessoas que esperavam no ponto de ônibus, em forma de protesto e propagandeando o direito a Tarifa Zero, ganhando bastante apoio da população.

A população de São Gonçalo é uma das que mais sofrem com o aumento das tarifas intermunicipais, pois grande parte da população trabalha e/ou estuda nas cidades vizinhas. O Bilhete Único também é um recurso bastante utilizado, pois a maior parte das pessoas que trabalham em outros municípios precisam pegar dois ou mais ônibus para chegar ao destino.

Além disso, devido a má qualidade do serviço de transporte da cidade, muitas pessoas são obrigadas a utilizar o transporte intermunicipal para realizar trajetos menores sem sair de dentro da cidade.

Os principais ônibus intermunicipais tiveram aumentos de quase um real, e alguns chegaram a ultrapassar esse valor, indo a quase dois reais. A tarifa municipal também aumentou em R$0,50, passando de R$3,45 para R$3,95. O Valor do Bilhete Único intermunicipal aumentou R$1,50, passando de R$6,50 para R$8,00 e as empresas estão recorrendo na justiça para aumentarem ainda mais, para R$8,55. No final do ano passado, as empresas de ônibus chegaram a anunciar o corte total do bilhete único, mas a justiça impediu, no entanto, as empresas ainda estão recorrendo.

As moradoras e moradores de São Gonçalo também reclamam da péssima qualidade dos ônibus, que são sujos, sem manutenção adequada, barulhentos e muito quentes. Os ônibus não possuem horários fixos para passar e estão sempre superlotados.

As condições de trabalho das/os motoristas e da quase extinta função de cobrador(a) também são péssimas. Trabalhadoras e trabalhadores recebem baixos salários e muitas vezes não possuem banheiros para as necessidades. Devido a má qualidade dos ônibus e as cobranças abusivas de metas de horários, os motoristas acabam adquirindo problemas de saúde. A maioria das/os motoristas são obrigados a fazer longas horas extras, aumento o risco de acidentes. A profissão de motorista de ônibus está entre as duas mais estressantes e causadoras de doenças de trabalho.

There is 1 Comment

Eles deveriam se organizar e parar a ponte Rio x Niterói, mesmo que fosse por 10 minutos apenas. Parar as vias internas de São Gonçalo prejudica ainda mais os moradores.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.