Rio de Janeiro – RJ: operações do exército em favelas causam terror em moradores/as

Rio de Janeiro – RJ: operações do exército em favelas causam terror em moradores/as

Agosto 21, 2017 - 23:14
2 comments

Com o aumento da violência urbana no Rio de Janeiro, misturado à falência do estado pós grandes eventos e aos rombos dos cofres públicos em grandes esquemas de corrupção envolvendo o ex-governador Sérgio Cabral, o governo federal, visando contemplar o discurso autoritário da mídia corporativa, autorizou o envio de tropas do exército brasileiro para atuar no Rio de Janeiro.

A operação começou com fiscalizações nas estradas, com blitz na Ponte Rio-Niterói, na Avenida Brasil e em diversas outras vias de grande circulação da região. Após alguns dias, começaram operações extensivas dentro de comunidades. Na semana passada, diversas favelas foram invadidas pelo exército, entre elas o Jacarezinho, cujas operações intensas duram dias. Em Niterói, houve ação em pelo menos 7 localidades, e diversos/as moradores/as denunciaram pelas redes sociais as trocas de tiros e o perigo ao qual foram expostos/as.

Nesta segunda-feira, dia 21, houve operação no Jacaré, Jacarezinho, Manguinhos, Mangueira e mais. Ao todo contam-se 7 mortos e dezenas de feridos nas ações. Enquanto as forças militares agem nas comunidades, crianças são impedidas de frequentarem as escolas ou até mesmo saírem de suas casas. A violência assusta moradores/as, que protestam e pedem paz em suas favelas. Houve protesto no Jacarezinho na última semana.

Diversas fotos denunciando o abuso ao qual os/as moradores/as são submetidos/as com a presença do exército nas comunidades já circulam as redes sociais. O discurso apoiador da mídia corporativa esquece que nas favelas apenas se encontram varejistas do tráfico, ou seja, aqueles que vendem para o consumidor. Os grandes traficantes, são ricos e passam muito longe das áreas pobres, nunca são incomodados pela justiça.

Entre os casos de abuso e assassinato, um ganhou bastante destaque após ser filmado, no qual um policial xingou e agrediu duas mulhetes e em seguida disparou duas vezes para o alto com um fuzil após elas protestarem contra a violência na favela. No Jacarezinho, uma mulher de 50 anos foi atingida na cabeça durante a operação e veio a óbito. Um rapaz que vendia frutas na comunidade também foi morto durante a ação do dia 15. Houveram também relatos de moradores dizendo que a polícia estava proibindo atendimento médico a feridos.

Algumas fotos que estão circulando as redes sociais estão disponíveis abaixo.

There are 2 Comments

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.