Portais de notícias ligados ao PT lançam Fake News sobre protestos de 2013

Portais de notícias ligados ao PT lançam Fake News sobre protestos de 2013

Janeiro 02, 2020 - 13:48
Publicado em:
0 comments

Nos últimos dias, portais de notícias ligados ao PT, como o Diário do Centro do Mundo e o Brasil247, têm se mostrado muito interessados em forjar uma ligação entre ativistas do Ocupa Câmara, principalmente a militante Elisa (conhecida como Sininho), com o integralista e filiado ao PSL Eduardo Fauzi, acusado de orquestrar o ataque com coquetéis molotov ao Porta dos Fundos no Rio.

Primeiro é preciso entender o contexto no qual se deu a gravação cuja ativista defende a soltura de Eduardo Fauzi. Em 2013, enquanto acontecia o Ocupa Câmara, na Cinelândia, diversos militantes eram perseguidos politicamente e alguns se encontravam já na prisão por participar das mobilizações. Vale ressaltar que foi uma linha do governo petista optar pela repressão policial aos protestos e não pelo diálogo. Por isso, em um contexto de extrema repressão e perseguição política, que inclusive se faz presente na vida destes militantes até hoje, houve uma campanha do Ocupa Câmara pela soltura dos presos políticos. O vídeo compartilhado pelo Diário do Centro do Mundo mostra Sininho falando sobre essa campanha e defendendo a soltura destes presos, entre os quais se encontrava Eduardo Fauzi.

Na época, Eduardo ainda não era integralista e não era filiado ao PSL, partido de Jair Bolsonaro. Portanto, fazer a ligação entre o Ocupa Câmara, as manifestações de 2013 e o integralismo a partir de um elo tão frágil quanto uma luta pela liberdade de manifestação chega a beirar o absurdo. Mais do que absurdo, isso evidencia a função de tais portais de mídia de propagar Fake News com objetivos eleitoreiros numa atitude desesperada do Partido dos Trabalhadores. É uma irresponsabilidade tamanha se utilizar de sensacionalismo para deslegitimar a ação popular e buscar IBOPE em ano de eleição. Sabemos muito bem o papel das Fake News no atual governo, e ver o PT se utilizar das mesmas ferramentas, além de imoral, é muito mais comprometedor.

Mas além de expor o oportunismo destas mídias, é preciso entender os motivos por trás dessa tentativa desesperada de desmoralizar as mobilizações populares de 2013.

 

A quem interessa essa narrativa?

É bem fácil entender o discurso político por trás da construção dessa narrativa falsa. Quem busca, a todo momento, desmoralizar as jornadas de junho? Quem sempre se mostrou contrário à revolta popular? Quem autorizou o uso da Força Nacional na repressão dos protestos?

Há um interesse na militância petista de produzir um revisionismo histórico a respeito do que foi de fato o levante de 2013. Uma tentativa desesperada de justificar as ações policiais e a repressão digna de ditadura que o governo empregou em 2013 e em 2014, nos protestos durante  Copa do Mundo. Portanto, ao usar o espaço de sua plataforma para dar voz aos devaneios petistas sobre as jornadas de junho, a mídia petista se mostra claramente favorável a esse revisionismo histórico e contribui diretamente para o enfraquecimento do debate político a respeito do levante e também para a criminalização dos ativistas envolvidos no Ocupa Câmara.

 

Por que agora?

Já estamos em 2020. O levante ocorreu há mais de 6 anos. Por que essa tentativa desesperada justo agora? Por que coincidentemente quando o aumento das passagens ocorre novamente e manifestações já começam a ser marcadas pelo Brasil impulsionadas pelo Movimento Passe Livre? Por que justamente após Lula se pronunciar pelo mesmo viés sobre as jornadas de junho?

Parece que há interesse em desmobilizar possíveis revoltas que possam ocorrer em 2020. Seja pelo aumento das passagens ou pelas reformas antipovo do governo Bolsonaro, parece que o PT não quer novas manifestações populares. Por que?

A linha de atuação política é muito clara: eleições. Estamos em ano eleitoral e em 2022 teremos novas eleições presidenciais, caso não haja algum tipo de golpe até lá. Será que o PT entende que o povo na rua cobrando seus direitos seria ruim para a campanha eleitoral do partido? Ou será que o medo de não ter o controle sobre esse povo na rua é que move o desejo de desmobilização da revolta?

Seja qual for a intenção partidária por trás das reportagens do DCM, é importante esclarecer a desonestidade por trás do que vem sendo publicado. Se os portais planejam a desmoralização de ativistas com base em falsas premissas, então estes portais é que devem ser desmoralizados perante a população.

 

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Adds captions, from the title attribute, to images with one of the following classes: image-left image-right standalone-image
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.