A LUTA CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA DO GOVERNO LULA/FMI AVANÇA A NOSSA LUTA PELA MORADIA NA UFF

Nem um passo atrás!!! Nós, estudantes organizados no Fórum de Luta pela Moradia na UFF, viemos demonstrar todo nosso apoio a luta dos funcionários públicos em greve, somando o movimento com nossas bandeiras e com a nossa própria luta ao lado de quem está disposto a defender os direitos dos trabalhadores e dos estudantes. O neoliberalismo deles de lá, nós combatemos daqui, dia-a-dia com a mobilização e organização dos estudantes e do povo, na rua e na universidade!!!

Somamos com a nossa luta contra todas as medidas que, como a ?reforma da previdência?, visem:

1) arrancar direitos dos trabalhadores, ao invés de ampliá-los para toda a população;
2) colocar a culpa nos trabalhadores de uma dívida criada pelos próprios governos e empresários;
3) fazer de tudo para não taxar os verdadeiros exploradores do povo e dos estudantes, responsáveis pela miséria e pelo descaso dado à educação pública;
4) engordar ainda mais os banqueiros e o capital internacional, privatizando a previdência e aumentando ainda mais lucros como o do Banco Itaú, que só no início deste ano já subiu quase 50%;
5) desgastar a educação pública, como aqui na UFF, com falta de professores e nenhuma ampliação das vagas;
6) continuar aplicando as ?sugestões? e acordos internacionais do capitalismo que hoje privatiza a previdência, amanhã a saúde, e depois a educação, etc.

Aqui na UFF já sentimos isso na pele com a falta de moradia (há mais de 40 anos!) e de assistência estudantil, além de cada vez excluir mais o acesso à nossa universidade. A concorrência só aumenta e os portões estão cada dia mais fechados para aqueles que tem que se esforçam para estudar: pobres, negros, moradores do interior ou das regiões mais distantes da UFF. Isso sem contar a evasão, que é o óbvio resultado.

O descaso pela Educação Pública alastra-se aos poucos pelas universidades, com falta de verbas, falta de estrutura, de funcionários e professores. Este é um processo de privatização que já começou na nossa frente com a disseminação da cobrança de taxas e de cursos com mensalidade que chegam a mais de 1000 reais por mês. Este ensino pago e privado, que utilizam o espaço e a infra-estrutura pública para explorar a comunidade, já está nos cursos de pós-graduação, em cursos de línguas, de informática, de administração, etc. Nós, mais do que nunca, temos que reivindicar mais verbas para Educação e barrar com nossas próprias mãos o avanço de qualquer curso pago dentro das universidades públicas. Na Constituição está previsto o investimento de 18% das finanças da União na Educação, o que hoje não chega sequer a míseros 5%.

A greve dos estudantes da UFF, solidária a dos servidores, é contra a reforma da previdência e reivindica a construção de uma Moradia. Neste sentido, após a vitória da 1a Marcha pela Moradia na UFF organizada pelo Fórum no dia 28 de maio, dia em que conquistamos no Conselho Universitário (CUV) da reitoria a instauração do Grupo de Trabalho (GT) de Moradia, nós também conseguimos implementá-lo na ultima reunião do CUV. Esta já pode ser considerada a primeira vitória desta greve. O GT tem, agora, a partir do dia 13 de agosto, 60 dias para apresentar um projeto de moradia para a UFF, a ser aprovado no CUV.

Sabemos que lutar pela Moradia Universitária, como no Fórum dignamente nos organizamos e mobilizamos uma luta adormecida há anos na UFF, é lutar contra todo esse processo que tentam nos fazer engolir. Sabemos também que nós, estudantes e o povo organizado, só podemos contar com nós mesmos para lutar por aquilo que acreditamos e que temos direito. A eleição de Lula (PT) mais uma vez nos provou isso. Então, vamos à luta que temos muito a avançar!

Participe das próximas atividades do Fórum de Luta rumo à Vigília pela Moradia no gramado da reitoria no dia 26 de agosto. Mobilize-se, levante-se, lute!!!

Já estamos cansados de esperar, agora é Moradia Já!!!
Assistência estudantil: Venceremos.

26/08 ? Vigília pela Moradia, no gramado da reitoria.
Concentração na Casa do Estudante Fluminense, 12:30