PÃO E CIRCO

Por (*)


Na Antiga Roma, os Imperadores providenciavam para a satisfação do povo romano que nunca faltasse pão e circo.

Apesar da grave situação econômica, do acentuado aumento do desemprego, corrupção generalizada, do futuro incerto na função pública e das más notícias da segurança social, os brasileir@s parecem apenas preocupados com o futuro da seleção nacional de futebol.

Alienados pelo sonho irreal de uma vitória no Campeonato do Mundo de Futebol, os brasileir@s esquecem os seus reais problemas durante as próximas semanas. Os meios de comunicação social, com especial destaque para a rádio e televisão, alimentam até à exaustão o mito da possibilidade da vitória brasileira deixando para segundo ou terceiro plano as verdadeiras questões existentes na sociedade brasileira.

Já não há pachorra para tanto futebol, ele invade-nos as casas no café da manhã, ao almoço, ao jantar e nos intervalos, permanentemente, nem de madrugada nos livramos de tanta informação sobre as seleções, um enjôo!

Endeusados, alguns deles mostram-se mais proficientes durante as saídas noturnas que em nível do relvado, o que não será de bom augúrio para o desenlace da competição que se avizinha e para aquilo que alguns erradamente designam como um desígnio nacional, a conquista de um campeonato latino-americano ou, sonho supremo, mundial de futebol.

Enquanto o Brasil se mantiver na competição pouco ou nada se ouvirá sobre o desemprego, o atraso em relação ao resto do planeta, a mobilidade dos funcionários públicos, o abandono escolar coexistindo com mais de trinta e cinco mil vítimas da exploração do trabalho infantil, a destruição das nossas florestas pelos fogo e mais um sem número de problemas que nos colocarão a prazo, nos primeiros lugares do mundo em desigualdades sociais.

Ninguém se interrogará sobre a corrupção generalizada e o mensalão, sem haver responsáveis pela bandalheira política, do dinheiro desperdiçado e as suas conseqüências no atual processo eleitoral. E a possibilidade de dar um troco não sustentendo parasitas e anulando seu voto!

Ninguém se questionará sobre o fato da avaliação dos funcionários da administração não se estender aqueles que verdadeiramente são os responsáveis pelo estado a que tudo isto chegou.

Todos os holofotes e atenções se focalizam no percurso da nossa seleção, o Brasil sonha com a impossibilidade e assim quando a realidade se sobrepuser à ficção o despertar vai ser mais uma vezes muito doloroso.

Os deputados até já consensualizaram a alteração dos seus horários para evitarem estarem presentes em espírito na Assembléia mas ausentes na realidade e assim poderem ver os jogos repousadamente e sem pesos na consciência. Máximo da generosidade, aguarda-se a todo o momento que esta flexibilização se estenda a toda a população ativa brasileira.

Poucas são as vozes que tentam moderar as expectativas populares e muitas, com elevadas responsabilidades, as que as alimentam.

Anestesiados, os brasileir@s sem que disso se apercebam vão tendo circo mas cada vez menos pão.

http://
militantesocialista.blogspot.com/2006/06/po-e-circo.html