texto do impresso:

CAPA
Dia Nacional de Luta pelo Passe Livre
26 de outubro de 2006

_por um transporte público de verdade e pela participação das pessoas na gestão do transporte coletivo!

DENTRO
Pontos para reflexão:

1. A tarifa do metrô vai aumentar
Em entrevista à Folha de S. Paulo, publicada no jornal em agosto deste ano, o presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), disse que passaremos a pagar R$ 2,30 pelo bilhete unitário - que hoje, a R$ 2,10, já é tão caro que impede muita gente de usar esse meio de transporte.

O motivo do aumento? Se a nova Linha 4 Amarela passar a ser explorada por uma empresa privada, como deseja o governo do Estado, está prevista uma remuneração de R$ 2,23 por passageiro a esta empresa. Ou seja: o interesse do empresário está sendo colocado acima do direito de ir e vir da população!

O aumento do metrô certamente levará a um aumento das tarifas dos trens da CPTM, já que a integração gratuita entre os dois meios de transporte é possível graças à tarifa igualitária. Mas não é justo pagar mais por um transporte que está sempre lotado e caindo aos pedaços! Além disso, historicamente, um aumento no metrô costuma levar também a preços mais altos nas tarifas dos ônibus.

2. Por que a tarifa sempre aumenta?
O transporte coletivo em nossa sociedade não é visto como um direito de todos e todas, mas sim como uma mercadoria, um serviço privado, apenas para quem pode pagar por ele.

Apesar da nossa constituição afirmar que o Transporte é um direito básico, assim como são a Educação e a Saúde, são empresas privadas que controlam os ônibus de São Paulo e de outras cidades brasileiras. O transporte coletivo é chamado de público, mas, diferentemente das escolas públicas e dos hospitais públicos, que são pagos indiretamente, através de impostos, para pegar um ônibus precisamos pagar, passar por uma catraca. Assim, a tarifa sempre aumenta porque o que está em jogo nesta concepção de transporte são os lucros cada vez maiores dos empresários, e não as necessidades da população.

O metrô e os trens mantêm a mesma lógica. Apesar de serem controlados pelo governo do Estado, só usa este serviço quem pode pagar por ele. E a tarifa sempre aumenta, deixando cada vez mais gente a pé. Você sabia que muita gente não pode estudar porque não pode pagar o ônibus ou o metrô ou o trem para ir até a escola?

3. O que é o Passe Livre
Entendendo que um transporte público de verdade não pode excluir ninguém, lutamos pelo passe livre, que é a gratuidade no Transporte para todas as pessoas. O passe livre garante que todos e todas possam usar os transportes coletivos como e quando quiserem, para ter acesso à Educação, ao Trabalho, à Cultura, ao Lazer, para ir das periferias aos centros e dos centros às periferias etc.

Ao invés dos usuários e usuárias de ônibus pagarem tarifas, pagariam pelo Transporte aqueles que mais se beneficiam dele: os patrões e as patroas. Defendemos que o Transporte seja custeado por impostos progressivos, que são aqueles cobrados da parcela mais rica da população: bancos, shopping centers, grandes empresas e proprietários de casas enormes e carros chiques.

Transporte público de verdade é transporte sem exclusão! O transporte deve ser gerido pelo poder público, mas sob controle da população. É o nosso interesse que deve ser considerado na tomada de decisões sobre o transporte coletivo. Para isso precisamos estar organizados e defender nosso direito, exigir audiências públicas!

Com o passe livre ninguém vai deixar de fazer nada por falta de dinheiro para pagar a passagem!

Por um transporte público de verdade, sem exclusão social!

Não passe pela catraca, passe livre!

PÁGINA DE TRÁS
Persistentes, nós do Movimento Passe Livre vamos continuar pressionando os governos por um transporte público de verdade, através das nossas manifestações de rua, dos nossos projetos de lei de iniciativa popular, dos nossos jornais, panfletos, cartazes, vídeos e atividades de formação.

Mas tão importante quanto lutar por políticas públicas, ou muito mais importante, é as pessoas se auto-organizarem. No lugar destes representantes, que não nos representam, precisamos fazer com as nossas próprias mãos o que achamos que deve ser feito!

Venha participar desta luta! O Movimento Passe Livre é um movimento autônomo, apartidário, independente e horizontal, o que significa que nos organizamos sem a orientação de partidos políticos e que todos e todas têm igual poder de participação e decisão.

As reuniões são abertas a pessoas de diferentes idades dispostas a lutar por um transporte público de verdade e dispostas a trabalhar coletivamente, de igual para igual.

Em São Paulo, entre em contato com mpl-sp@riseup.net

Acompanhe os atos por todo o Brasil em www.midiaindependente.org

passelivresp@lists.riseup.net
passelivreja@grupos.com.br

desenho: Laura, MPL Floripa | design: Editora Pressa

mais impressos do dia 26: Transporte Público Privado X Transporte Público Público! | Chamado para a manifestação!

canção para o movimento passe livre