Na manhã desta quinta-feira, 15 de março, os/as estudantes secundaristas voltaram a ocupar as ruas centrais de Campinas para protestar contra o alto preço da tarifa do transporte coletivo na cidade. A manifestação finalizou diante da Prefeitura Municipal, que estava cercada pela polícia de choque da Guarda Municipal e cães.
No final de 2006, o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT) deu um presente de natal nada agradável para a população: aumentou o preço da passagem de ônibus de R$ 2,00 para R$ 2,25 e do transporte seletivo, de R$ 2,20 para R$ 2,60. O prefeito aumentou a passagem no dia 19 de dezembro, quando os estudantes estavam de férias e os/as trabalhadores/as em geral estavam se preparando para as comemorações do fim do ano, numa tática do governo para desmobilizar possíveis manifestações de descontentes e numa tentativa para que a insatisfação da população passasse desapercebida e silenciada. ?Sabemos que este aumento somente vem para aumentar o lucro dos empresários dos transporte?, afirmam os/as estudantes.