A PM de São Paulo deu mais um show de horrores para fazer o que melhor sabe: acabar com a democracia e reprimir manifestações.

Enviada pela reitora Suely Vilela e autorizada pelo governador Serra, o que se viu hoje na USP foi o que sempre acontece com quem quer protestar, construir democracia e diálogo. Infelizmente, vivemos tempos lastimáveis em que a PM ganha quase status de ministério, já que "resolve" ao seu modo toda a sorte de conflitos - greves, despejos de sem terra e sem teto, marchas e protestos dos mais variados tipos.

As fotos falam por si. A reitora Suely Vilela e o governador Serra, no entanto, conseguiram o que o movimento grevista não havia conseguido: unificar as mais variadas posições de estudantes, funcionári@s e docentes, anteriormente fragmentados. A cada demonstração autoritária, a reitora perde legitimitade.

Se escuta pelos corredores, salas e ônibus: "quando é que essa reitora vai renunciar ? Já é a hora!"

Não bastavam os escândalos de corrupção com licitações envolvendo a reitoria. O uso da PM na tarde/noite de hoje somente confirmou os piores receios quanto à capacidade de administração da situação.

A cada passo, a reitoria afunda mais. VAI AFUNDAR!