Sou fotógrafo urbano e ontem estive presente na manifestação de repúdio a decisão da direção da Uniban - São Bernardo do Campo em expulsar a aluna Geisy Arruda após o episódio de hostilidade coletiva sofrida pela aluna dentro do ambiente universitário.


Conversei com vários alunos presentes e em sua esmagadora maioria continuavam a favor da postura da Uniban frente ao caso e avessos a estudante, resposabilizando-a não somente pela reação no dia do cárcere privado e hostilidade coletiva dentro da universidade, mas também por toda exposição e repercussão do ocorrido na mídia em geral.

Achei curioso notar também após indagar vários alunos, a maioria deles desconhecia a repercussão internacional do caso.


Vale salientar que enquanto os representantes das entidades de classe falavam do alto do carro de som sobre a gravidade do caso, era possível ouvir dezenas e dezenas de alunos vaiando e gritando palavras de ordem contrárias a manifestação.

No âmbito geral dos presentes chamou a minha atenção a pequena participação de manifestantes simpáticos ao repúdio, mesmo este protesto tendo sido divulgado com antecedência por vários veículos da imprensa tradicional.


A impressão que tive sobre a insistência do comportamento dos estudantes durante a manifestação é que a exposição negativa no nome da insituição na qual estudam, acabou ratificando o sentimento de hostilidade em relação a estudante Geisy Arruda.