Terça Feira dia 27 de janeiro as 17:00

Concentração no Largo da Batata

Vídeo - Nação Zumbi convoca para o 5° Grande Ato Contra a Tarifa 2015

O próximo grande ato #ContraTarifa acontece na próxima terça-feira, 27/01, com concentração às 17h no Largo da Batata. As últimas quatro manifestações reuniram milhares de pessoas, escancarando a indignação popular com o aumento da tarifa, mas a única resposta dos governos foi a brutal repressão policial.

Enquanto o transporte for mercadoria, a luta continua!

No dia 05/01, o prefeito Haddad e o governador Alckmin decretaram mais um aumento das tarifas. Deslocar-se pela cidade, algo pelo qual não deveríamos ter que pagar nada, passa custar R$ 3,50 - e pra quem pega metrô e ônibus, vai para R$ 5,45. Nas linhas do EMTU, o aumento de 16% leva a tarifas estratosféricas.

Esse aumento para R$3,50 soa mais absurdo quando constatamos que uma Auditoria acaba de provar o que todo mundo já sabia: que os empresários do transporte lucram muito acima da média para o setor e desviaram milhões. Reduzir de fato seu lucro exorbitante e cobrar o dinheiro roubado seria suficiente para manter o preço da tarifa ou até mesmo reduzi-la.

A Prefeitura tenta minimizar a relevância do aumento para R$3,50 alegando que as tarifas dos Bilhetes Mensal, Semanal e Diário não subiram. Mas em fins de 2014, um ano após sua criação, esses bilhetes eram usados só por 1% dos usuários, porque no fim das contas custavam muito mais caro e não compensavam para quase ninguém! Ao aumentar só a tarifa unitária, a Prefeitura é perversa, porque agora força os usuários a aderirem aos Bilhetes mais caros que criou.

Não bastasse isso, a Prefeitura agora prepara a demissão dos cobradores dos ônibus, que só vai servir para aumentar ainda mais o lucro dos empresários e piorar a vida do trabalhador. O cobrador vai perder o emprego, o motorista vai acumular duas funções, e o passageiro vai ter que enfrentar um transporte ainda pior.

O passe escolar para estudantes de baixa renda é uma resposta da Prefeitura à luta do povo, mas insuficiente. Enquanto o transporte for tratado como mercadoria e enquanto houver tarifa e aumentos, haverá revolta da população! O transporte só será público quando a Tarifa for Zero para todas as pessoas.

Mas sabemos que para derrubar os R$3,50, não vão bastar grandes marchas. Vai ser preciso que todos que estiverem indignados com o aumento se organizem em seus bairros, e se reúnam com seus vizinhos, camaradas para discutir a continuidade da luta. Só com organização popular em cada canto da cidade a tarifa vai cai.