No dia 30/01, o prefeito e o governador anunciaram mais um aumento das tarifas e Curitiba e Região Metropolitana, mas de fato o aumento será decretado oficialmente dia 6/2, sexta feira. Transportar-se pela cidade, algo pelo qual não deveríamos ter que pagar nada, passa custar R$ 3,30.

O próprio MP-Pr acaba de provar o que todo mundo já sabia: a passagem pode custar no mínimo R$ 2,23.

É absurdo que os empresários do transporte lucrem muito acima da média para o setor e desviem bilhões e nada aconteça. Exigimos que o lucro exorbitante das empresas sejam auditados por uma empresa de fora para que seja cobrado todo dinheiro roubado. Isso seria suficiente para manter o preço da tarifa ou até mesmo reduzi-la.

Não defendemos o passe escolar para estudantes porque essa é uma maneira populista da Prefeitura responder à luta do povo o que gera despolitização e esvaziamento dos protestos. A essa manobra chamamos de 'gratuísmo'.

Nossa luta é pela Tarifa Zero e enquanto o transporte for tratado como mercadoria, enquanto houver tarifa e aumentos, haverá revolta popular!

Transporte coletivo público é um direito!