No dia nacional de Luta pelo Passe Livre o MPL de Curitiba intervem diretamente na Câmara dos vereadores para impedir a votação da lei que busca criminalizar quem fura catraca.

Nossa posição é clara, os preços abusivos e injustificáveis tem forçado o crescimento dos deslocamentos a pé. Com essa situação deflagrada estudantes devem ter o direito garantido ao transporte coletivo imediatamente.

Dados apontam que evasão escolar e transporte coletivo estão intrinsecamente atados; ainda aumentam a criminalidade pela vulnerabilidade por estar fora da escola no período que os pais trabalham.

Nossa luta também busca a implementação do projeto de tarifa zero desenvolvido pelo próprio MPLCuritiba, PPPop-Tz.

Para o MPL essa luta deu seu primeiro avanço ao tornar óbvia as relações sociais ligadas ao deslocamento das pessoas e ocupação da cidade. O que antes era acúmulo do movimento agora é debatido nos terminais e estações de transporte coletivo. Não há trabalhador no Brasil que deixe de defender esse direito.

Chega de carteis, conluios políticos + empresários, privilégios de poucas famílias em detrimento da massa de trabalhador@s explorado@s.