No referendo sobre desarmamento, mais de 60% votou a favor da posse e do porte de arma de fogo. Entretanto, o governo do PT, impôs o desarmamento goela a baixo. Dizia-se que haveria redução dos crimes de morte por arma de fogo. Uma afirmativa que não se sustenta pelos próprios dados do governo federal, estados e distrito federal. O número de 50.000 a 60.000 mortes por ano é maior do que muitas guerras. O Ceará obteve 66 mortes por 100.000 habitantes. São Paulo 12/100.000.

A Lei do desarmamento, desarmou o cidadão de bem, mas não o bandido. Qualquer um sabe que o bandido pego com arma é souto na mesma semana. Já o cidadão de bem, vai responder a inquérito, etc e tal.

Os Direitos Humanos, via de regra, protege o bandido. Basta que um policial mate em confronto um bandido. Os movimento sociais do tipo MST e MTST, invadem, depredam, roubam e fazem uso de armas brancas e armas de fogo. Para esses vagabundos, não dá nada. O jogo tem que ser mudado. Invasão de propriedade privada em última estância tem que ser tratado na bala. Só assim, passaram a ter respeito para o cidadão de bem, que paga seus impostos e produz neste país.

É preciso dar um basta e permitir que o cidadão tenha o direito de defender a si e a sua família. A segurança pública está falida, não apura crimes, falta investimentos, remuneração adequada, treinamento, etc.

Em outra medida, precisamos reformular as leis que puna com rigor e velocidade o bandido. A sociedade clama por isso, porque há um vazio de poder público que não prove a segurança e a tranquilidade dos cidadãos.