Quando o PSDB de Fernando Henrique Cardoso governou, e por oito anos, a máxima era o engavetamento de denúncias de corrupção aliado ao desmonte da máquina investigativa. Na Polícia Federal, Ministério Público, e Justiça o quadro de pessoal não se renovava pela inexistência do concurso público e os equipamentos totalmente sucateados. A imprensa registrava que os carros da PF estavam parados por falta de gasolina, e que os telefones estavam mudos por falta de pagamento.

Depois vêm os 4 governos do PT, de Lula e Dilma. Além de incentivarem todo tipo de investigação, os petistas reciclaram, através de concurso público, a PF, o MP e a justiça. Melhorou tanto que a justiça pede até ajuda no exterior para investigação de corrupção como na Suíça, EUA, Holanda etc. Tudo é feito para barrar a corrupção! No Brasil, pela primeira vez, corruptos e corruptores estão indo para a cadeia e seus bens sendo confiscados.

Entretanto, falta ainda fazer valer a máxima de que a lei vale para todos, pois nesse novo cenário algumas coisas saltam aos olhos da sociedade! O PSDB, mesmo partido que engavetava as investigações de corrupção e que, de forma criminosa, sucateou a PF, MP e Justiça, hoje é blindado mesmo sendo citado várias vezes por delação premiada nenhum tucano foi parar na cadeia. Nada aconteceu com eles tanto no mensalão como agora no Lava Jato, e o pior, no mensalão tucano, que nem sequer foi julgado, os crimes já estão prescrevendo.

E a mídia não fala nada, faz de conta que nada vê! E não é por acaso, pois não é só o PSDB que está acima da lei. A grande mídia brasileira é corrupta, a começar pela Globo, pois só pelo que chegou ao nosso conhecimento, é sonegadora do Imposto de Renda da Copa do Mundo de 2002; tem conta na Suíça para lavagem de dinheiro, nesta está junto a Band, Estadão, Folha, Editora Abril, responsável pela Veja, RBS etc; E a Globo é a principal suspeita no Brasil da corrupção na FIFA, inclusive seu sócio, a TV TEM de São Paulo, é réu confesso no caso, mas a Globo nem sequer é chamada pela CPI que apura o escândalo da FIFA.

E o cinismo da mídia em relação à corrupção no Brasil é um espanto: Willian Bonner, Boris Casoy, Arnaldo Jabor, Ricardo Boechat, Carlos Alberto Sardenberg, os principais âncoras da mídia, falam todo dia sobre o tema corrupção, e não aparentam nenhum constrangimento , como se suas empresas nada tivessem a ver com o caso.

E temos juízes como Gilmar Mendes, que o escritor Luís Fernando Veríssimo chamou de Gilmar ?Mentes?, aquele que deu dois habeas corpus, em 24 horas, ao banqueiro Daniel Dantas, o que o delegado Protógenes Queiroz, chefe da operação Satiagraha, chamou de ?Banqueiro Ladrão?. Pasmem! Daniel Dantas foi solto, mas Protógenes foi condenado e perdeu o cargo de delegado da Policia Federal. Gilmar Mendes também concedeu habeas corpus para médico estuprador, Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos.

E temos outros dois juízes que, não por coincidência, ganharam o prêmio de personalidade do ano da Globo: o Ministro Joaquim Barbosa, que chefiou o mensalão mas ?esqueceu-se? de julgar o mensalão tucano; e o juiz Sergio Moro que chefia a Lava Jato (vale lembrar que também participou do mensalão como juiz assistente da ministra Rosa Weber).

Moro parece sofrer da mesma doença de Joaquim Barbosa, ambos só enxergam atos criminosos nos petistas , para eles os tucanos estão acima da lei! Tucano pode roubar dinheiro público?
Verdade seja dita, o juiz Sérgio Moro é a maior ameaça a Petrobrás, muito maior que as multinacionais do petróleo. Juntos, Moro, PSDB e Globo, ameaçam destruir a Petrobrás com o falso discurso de combate à corrupção. A Globo, que junto com FHC, tentou privatizar a Petrobrás. Moro pratica uma investigação seletiva, pois apesar das sucessivas delações premiadas excluiu, na investigação na Petrobrás, o governo tucano de FHC e os parlamentares do partido, mesmo agora quando FHC chega a confessar em seu livro Diários da Presidência que em 16/10/96 um ?escândalo? acontecia na Petrobrás.

Moro já paralisou a empresa. Será que consegue destruí-la?
A certeza da impunidade é tanta que esses, que se julgam acima da lei, apresentam-se como paladinos da moral e dos bons costumes! A Mídia, políticos como Eduardo Cunha, FHC, Aécio Neves, Agripino Maia, Paulinho ?sem força?e juiz como Gilmar Mendes, entre outros. Enganam a sociedade, na tentativa de convencê-la de que corrupção deles, que é escancarada, não vale! Já a dos outros é que importa, nem que seja através do domínio dos fatos (sem prova material), delação premiada, ou através da nora, filho ou amigo.

Depois de, pela primeira vez, levarmos corruptos e corruptores para a cadeia e confiscar seu bens, falta valer a máxima de que a justiça tem que valer para todos!

Rio de Janeiro, 08 de novembro de 2015

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).
 http://emanuelcancella.blogspot.com.