A PF investiga suposto desvio de recursos para a campanha de Pimentel, ao governo de Minas, em 2014. A bem da verdade, se a PF tivesse como alvo Aécio Neves não seria suspeita, seria prisão. Aécio construiu, quando governador, um aeroporto em Claudio, em terra da família, e com dinheiro público, aliás, algumas salas desse aeroporto foram misteriosamente incendiadas quando o escândalo veio a público. Aécio também, segundo delação premiada na Lava jato, controlava uma diretoria em Furnas, da qual recebia mensalão através da irmã.
Agora foi difícil ouvir do ministro da Justiça, em resposta a Eduardo Cunha, que se disse perseguido pelo PT: ?PF INVESTIGA TUDO E TODOS". Será que o ministro da Justiça não está sendo chantageado ou assediado? Burro ele não, é com certeza. Essa declaração é estapafúrdia, quando a sociedade olha em volta e constata:
O mensalão tucano, anterior ao do PT, prescrevendo sem julgamento. A operação Lava Jato não indicia nenhum tucano, apesar das inúmeras delações premiadas, e nem investiga o governo de FHC na Petrobrás, apesar das delações e do próprio assumir a corrupção na empresa, no livro ?Diários da Presidência?. O Ministro da justiça precisa de ajuda!


Rio de Janeiro, 16 de dezembro de 2015

OAB/RJ 75 300

Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

 http://emanuelcancella.blogspot.com.