Arquivo/Agência BOM DIA 
Sistema transporta aproximadamente 168 mil pessoas por dia 

As tarifas do transporte coletivo em Sorocaba terão reajustes de até 7,14% a partir de 12 de junho. O índice representa mais do que o dobro da inflação anual medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que acumulou 3% nos últimos 12 meses. Fica, ainda, 66 pontos percentuais acima dos 4,75% do IGP-M (Índice Geral de Preço de Mercado), da Fundação Getúlio Vargas. Esta última taxa foi o medidor do custo de vida que sofreu o maior aumento no período.

A tarifa social, paga pelo maior número de usuários na cidade, é a que terá o reajuste mais significativo (7,14%), passando de R$ 2,10 para R$ 2,25. O vale transporte passará de R$ 2,28 para R$ 2,43, com alta de 6,58%. O passe estudante não terá aumento, permanecendo a R$ 1,40. O reajuste médio das três tarifas será de 4,57%.

Com o novo aumento, a tarifa de ônibus de Sorocaba se aproxima da mais cara do Estado, que é de R$ 2,30, e vigorá em Jundiaí há pouco mais de uma semana.

Para cobrir custos
O aumento médio autorizado ontem pelo prefeito Vitor Lippi é pouco inferior ao índice do ano passado, que foi de 4,5%. O presidente da Urbes ? Trânsito e Transportes, Renato Gianolla, justificou o reajuste dizendo que ele é necessário para manter a qualidade e regularidade dos serviços de transportes prestados.

Gianolla comparou o aumento da tarifa com a alta dos preços e insumos que compõem a planilha do setor e concluiu que 4,57% representam apenas uma parcela do custo. Os itens incluem combustíveis, lubrificantes, veículos, peças, acessórios, seguros, salários e benefícios medidos entre junho de 2006 e maio deste ano.