CMI-SãoPaulo

Foto de CMI-SãoPaulo
About: 

O CMI-SãoPaulo é um coletivo local que faz parte da rede CMI Brasil e, como a rede busca trazer ao público informação alternativa e crítica de qualidade que contribua para a construção de uma sociedade livre, igualitária e que respeite o meio ambiente. 

"Odeia a mídia? Seja a mídia!"

[SP] Cordão da Mentira 2017 - "O País da Mentira"

Abril 02, 2017 - 22:56
Publicado em:
0 comments

O Cordão da Mentira é um bloco carnavalesco de intervenção estética que, de modo bem humorado e radical, versa e canta sobre temas cruciais para uma real transformação da sociedade brasileira. Formado por sambistas, grupos de teatro, coletivos culturais e artísticos, militantes e movimentos sociais, o Cordão desfilou pela primeira vez em 2012 discutindo as heranças da ditadura em nosso cotidiano. Desde então vai para as ruas anualmente discutindo a violência de Estado e a opressão contra as classes populares no Brasil, sempre no dia 1º de abril, dia da Mentira, dia do golpe de 1964.

[SP] [vídeo] Ocupação 14 bis no centro de São Paulo

Março 28, 2017 - 09:56
Publicado em:
0 comments
Anderson durante entrevista.

 

No dia 05 de fevereiro de 2017 o CMI-SP acompanhou um companheiro do CATSO (Coletivo Autônomo dos Trabalhadores Sociais) em uma visita à Ocupção da 14bis, o local foi palco da primeira ação higienista do Prefeito João Dória no incío de seu mandato, que fantasiado de gari, simulou a varrição das ruas ao redor da região.

São Paulo se une ao Plantão Mundial pelas Meninas da Guatemala.

Março 25, 2017 - 17:25
0 comments
São Paulo se une ao Plantão Mundial pelas Meninas da Guatemala.

No passado dia 21 de março, mulheres e homens de numerosas cidades se articularam em uma ação global de solidariedade para fazer ressoar os gritos das 40 meninas trancadas e mortas queimadas em um quarto do albergue estatal para menores “Hogar Seguro Virgen de la Asunción”, no município de San José Pinula na Guatemala. O crime ocorreu no dia 08 de março desse ano, Dia Internacional da Mulher. O incêndio foi provocado pelas próprias internas para denunciar abusos sexuais e outras formas de humilhação sofridas dentro do abrigo, mas nenhum responsável atendeu a seus chamados de socorro.