Niterói-Rj: Estudantes fazem manifestação em homenagem à Edson Luís e Benedito Frazão

Niterói-Rj: Estudantes fazem manifestação em homenagem à Edson Luís e Benedito Frazão

Março 28, 2016 - 00:00
Publicado em:
0 comments

Nesta segunda-feira, 28 de março de 2016, estudantes de algumas escolas de Niterói se uniram em manifestação e em homenagem aos estudantes secundaristas Edson Luís e Benedito Frazão, assassinados pela PM durante a ditadura militar.

A concentração ocorreu no Complexo Esportivo Caio Martins em Icaraí, local simbólico utilizado como prisão para mais de 500 perseguidos políticos após o golpe de 1964. Por volta das 15hs, os estudantes saíram em protesto pela avenida Roberto Silveira em direção ao terminal de ônibus no centro da cidade.

No caminho, ao passar pelo colégio estadual Liceu Nilo Peçanha, os alunos protestaram em frente ao colégio contra a repressão da direção sobre os alunos, que vêm se empenhando para impedir que os estudantes se mobilizem. Não apenas o Liceu, mas muitas outras direções de colégios estaduais vêm reprimindo os estudantes que se organizam em apoio a greve dos professores e na luta por uma educação de qualidade.

Leia mais sobre o assunto:

Niterói-Rj: Ato dos estudantes do Liceu recebe apoio de outras escolas de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e da Capital.

São Gonçalo-RJ: Estudantes de Rio do Ouro ocuparam mais uma vez a rodovia RJ-106

Ao chegar ao terminal, os estudantes fecharam por aproximadamente 10 minutos a entrada de ônibus, com gritos e cartazes de protestos. Guardas municipais filmaram rostos de estudantes e jornalistas que cobriam o evento. Um guarda chegou e pedir para que um ônibus avançasse para cima dos alunos e da faixa esticada na via, o que foi presenciado por uma advogada e pelos estudantes.

Após, decidiram seguir para frente da entrada de pedestres do terminal de ônibus, ocupando apenas parte da via. No local, sentaram no chão, próximo a faixa de pedestres, fechando uma faixa da pista e fizeram um debate sobre a violência dos estados contra os movimentos estudantis e expuseram suas pautas de reivindicações e luta (que segue descrita no final do texto).

Durante o debate, lembraram dos estudantes Edson Luís e Benedito Frazão, assassinados pela ditadura no Brasil e dos 43 estudantes normalistas desaparecidos pela polícia e exército de Guerrero, estado mexicano, enquanto viajavam de ônibus para a Cidade do México-DF, para participar de uma manifestação em memória de estudantes também desaparecidos durante o regime de 1968 no México.

Edson e Benedito lutavam pela merenda escolar e foram vítimas da repressão militar em 28 de março de 1968, em um confronto dentro do restaurante estudantil calabouço, localizado no Rio de Janeiro. Neste dia, haveria um protesto contra o aumento do preço do restaurante que oferecia comida a preços baixos para estudantes mais pobres.

Edson morreu na hora com um tiro a queima roupa no peito e Benedito faleceu após dias em coma após também ter levado um tiro no peito. Pelo menos mais quatro pessoas foram baleadas pela PM neste dia, entre eles um porteiro do INPS que passava pelo local e um homem que assistia o confronto da janela de um prédio e levou um tiro na boca.

1968 foi marcado como um ano de forte repressão pelo estado militar, o que também deflagrou uma onda de manifestações populares. Foi também enorme a importância do movimento estudantil para o fim da ditadura militar e para a luta libertária em geral.

Em 2016, os alunos continuam lutando por autonomia estudantil, contra o sucateamento da educação e pela garantia de direitos conquistados. Entre tais direitos está a merenda escolar, conquista que custou a vida de Edson e Benedito, e que agora vem sendo cortada das escolas estaduais. Todas as escolas estão com merendas muito reduzidas, várias já não possuem mais almoço e, as que possuem, se contentam com um mesmo cardápio todos os dias e sem o balanceamento adequado.

PAUTA DO MOVIMENTO:

1. Total apoio à luta dos professores.
2. Climatização e revitalização das escolas.
3. Acessibilidade e recursos para deficientes.
4. Passe livre estudantil irrestrito.
5. Meia entrada irrestrita.
6. Gestão AUTÔNOMA das escolas.
7. Readmissão dos funcionários terceirizados.

Leia mais sobre a luta dos estudantes secundaristas do estado do Rio de Janeiro

 

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.