Junho 2018

"Eu to aqui por todas as mulheres que morrem todos os dias por abortos inseguros" - Ato Pela Legalização do Aborto no Rio

Junho 23, 2018 - 13:06
Publicado em:
0 comments

Ao chegar na Cinelândia, a Polícia Militar já demonstrava outra atitude, chegando a expulsar as/os manifestantes da escadaria da Câmara com truculência e formar um cordão de isolamento impedindo que a manifestação ocorresse ali. Diante disso, as presentes no protesto entoaram gritos pelo fim da PM e em memória de Marielle Franco e dos mortos nas favelas, incluindo recentemente um menino de 14 anos que ia para a escola na Maré quando foi alvejado pelo Caveirão.

Rio de Janeiro: Marcha Antifascista Termina em Atropelamento no Centro

O evento começou com uma batalha do conhecimento, na qual MC's improvisaram sobre diversos temas, como o aumento das passagens, Rafael Braga, genocídio, machismo, homofobia, antifascismo, entre outros. Durante a roda cultural, diversas pessoas que transitavam pela Central do Brasil aproximaram-se do local e interagiram com a atividade.

Ao final da roda, foi lembrada a operação realizada pela Polícia Civil com apoio das Forças Armadas no mesmo dia, 20, no complexo da Maré, na qual um menino de 14 anos foi assassinado pelas forças policiais.

A ética dos comitês de ética em pesquisa

Junho 20, 2018 - 01:38
Publicado em:
0 comments

 

Comitês para ciências humanas e sociais

Foi quase um mês do mestrado dedicado a dar sentido às instruções, preparar os documentos, preencher os campos e recolher as várias assinaturas necessárias para o Comitê de ética em pesquisa (CEP). Os integrantes do CEP avaliam projetos pesando seus riscos e benefícios, mas sinceramente acho que não pesam o grande risco que correm tonteando os pós-graduandos dessa forma.

Por uma política de preços de derivados popular e anti-privatista

Junho 06, 2018 - 00:08
Publicado em:
0 comments

A paralisação de caminhoneiros, de 21 de maio a 31 de maio, marcou parte do cotidiano em muitas partes do Brasil, com filas extensas de caminhões em várias rodovias, bloqueios em alguns pontos, desabastecimento parcial de muitos itens, inclusive alimentos (o que dificultou muito a chegada de ingrediantes pra preparação da merenda nas escolas municipais do Rio de Janeiro e acarretou a suspensão das aulas nesses estabelecimentos, por exemplo). O debate sobre a caracterização desse movimento é importante. Mas seja uma greve, seja um locaute (uma paralisação orquestrada por patrões), seja um pouco de cada, em maior ou menor grau pra cada lado, colocou como uma pauta de destaque, de modo bem direto, a atual política (notemos bem: política) de preços de combustíveis, que a hierarquia da Petrobras apresenta como técnica (notemos bem que a intenção é fazer parecer que não é política), e, de modo indireto (mas um indireto bastante direto), a relação entre essa política de preços e a privatização da Petrobras (mais precisamente, o aprofundamento aceleradíssimo dessa privatização, pois ela não começou agora). A greve parcial dos petroleiros, de 30 de maio a parte do dia 1º de junho (o momento de saída da greve não foi o mesmo em todos os locais), teve um papel de destaque na politização (no bom sentido da palavra) da pauta dos preços dos combustíveis, ao relacionar didaticamente a política de preços dos combustíveis (e não apenas do diesel e da gasolina, mas também do gás de cozinha, por exemplo) com a privatização da Petrobras, especialmente das refinarias, e até com a transformação da Petrobras de uma empresa integrada de energia pruma exportadora de óleo cru. Ambas as paralisações foram também, tendo sido ou não a intenção dos seus autores (ou pelo menos de parte deles), uma aula prática sobre como a logística e o petróleo (e, de modo mais amplo, a energia) são especialmente estratégicas. Dito de outra forma, que a vida das pessoas, principalmente do povão, depende muito das políticas em torno da logística e da energia.

Documentário Sem deuses, Sem Mestres: História do Anarquismo

Junho 03, 2018 - 18:43
Publicado em:
0 comments

Recentemente foi disponibilizado o documentário “*Sem deuses, Sem
mestres: História do Anarquismo*“, dirigido por Tancrède Ramonet,
legendado em português. O documentário realizado em três partes – de 52
minutos cada – busca retomar os principais acontecimentos dos últimos
150 anos de História Social, resgatando as origens e ações realizadas em
nome do ideal político que tem lutado contra deuses e mestres. A partir
de materiais de arquivo, além de vasta documentação, a série reconta a
história do movimento anarquista internacional, de Paris a Nova Iorque,
e de Tóquio a Buenos Aires.