Niterói-RJ: Estudantes do Colégio Estadual Paulo Assis Ribeiro (CEPAR) fazem ocupação

Niterói-RJ: Estudantes do Colégio Estadual Paulo Assis Ribeiro (CEPAR) fazem ocupação

Abril 13, 2016 - 00:00
Publicado em:
0 comments

Nesta quarta-feira, 13 de abrir, estudantes do Colégio Estadual Paulo Assis Ribeiro ocuparam a escola reivindicando o protagonismo estudantil e contra a precarização do ensino. O CEPAR é mais uma ocupação construída pela assembleia dos “Secundaristas em Luta – RJ”.

Os estudantes se reuniram pela manhã e assumiram o controle da escola. A direção disse que iria se retirar imediatamente caso a maioria dos estudantes fossem favoráveis a ocupação. Mesmo tendo a maioria dos alunos se mostrado favorável, a direção não se retirou de imediato.

A diretora e a orientadora educacional da escola tentaram convencer os alunos favoráveis ou indecisos para que se oponham à ocupação. Uma aluna contra a ocupação disse que tinha medo de perder o ano e que estava preocupada com o ENEM. Outra menina disse que não se importava se a escola inundava quando chovia.

A orientadora educacional tentou dividir os alunos pedindo para os que fossem contrários à ocupação ficassem separados dos favoráveis, exaltando os ânimos dos alunos contrários. Para evitar maiores confusões, os alunos favoráveis preferiram dialogar com os alunos contrários na tentativa de convencê-los da importância da ocupação. Muitos estudantes contrários se mostraram favoráveis após uma assembleia geral, porém alguns ainda se mantiveram contrários.

Um aluno explicou que quando chove muitas aulas têm que ser interrompidas e que uma cobra já apareceu dentro de uma sala por conta do alagamento. No dia seguinte, os alunos descobriram que vários bueiros estão entupidos acumulando água, mosquitos e sujeira. Um deles estava cheio de copos de guaraná natural.

O CEPAR também sofre com mosquitos. Uma bancada foi reservada para repelentes e este é um dos itens essenciais da lista de pedido de doações. O calor também é um problema para os alunos. A escola foi construída com telhas de amianto sem laje que esquentam muito com o sol. As salas não possuem janelas, mas apenas vazados que não podem ser fechados e, segundo os alunos, tem má circulação de ar. As salas de aula não possuem ar condicionados.

O Ocupa CEPAR tem promovido atividades diárias, discutindo vários temas da escola e mesmo sobre ocupação e o movimento estudantil. Muitas doações têm chegado diariamente, com comida, colchões, material de limpeza, repelentes e cobertores.

O CEPAR segue uma linha apartidária, usando o discurso da autonomia e da horizontalidade. Toda a organização da ocupação é feita em assembleias e todos os estudantes têm os mesmos direitos de opinar e votar.

Aceitam o apoio de qualquer movimento ou pessoa desde que estes não interfiram na autonomia da ocupação. Não são aceitos adesivos ou outras propagandas de movimentos político-partidários, mas isso não significa que partidários não apoiem e ajudem na ocupação, desde que a autonomia seja respeitada.

Tal diretriz segue em harmonia com a assembleia dos Secundaristas em Luta – RJ que vem fazendo reuniões e um trabalho de organização com uma pauta geral, baseada numa ideia de movimento independente, autônomo e horizontal desde o início de março quando começaram as movimentações estudantis contra a precarização do ensino.

Comissões foram definidas para dividir as atividades, como a de segurança, de comunicação, de alimentação e de atividades. A limpeza é feita por todos nos horários livres.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.