Rio de Janeiro-RJ: Ativistas têm material apreendido e casas revistadas

Rio de Janeiro-RJ: Ativistas têm material apreendido e casas revistadas

Junho 11, 2014 - 00:00
0 comments

Hoje, a um dia da abertura da Copa, vários mandatos de busca e apreensão de material cibernético, como laptops, celulares, cartões de memórias usadas em câmeras etc., estão sendo cumpridos pela DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes da Informática), na cidade do Rio de Janeiro. Não se sabe o número total de mandatos, mas, pelo menos, a casa de 6 pessoas já foram revistadas, entre elas estão: Elisa Quadros (Sininho), Eloisa Samy (Advogada), Tiago Rocha (Ativista). Game Over (Ativista) e Anne Josephine (esposa deGame Over).

O Jornal O Globo já fez uma insinuação leviana de que a ativista Sininho seria responsável pela compra do explosivo quea atingiu o cinegrafista Santiago de Andrade. O Jornal afirma que a Sininho foi levada hoje para prestar esclarecimentos sobre compra irregular de fogos de artifício, apesar de estar sendo levada para a DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes da Informática), em seguida “lembra” que o Cinegrafista foi atingido por um rojão, forçando uma associação leviana e criminosa.

Xs ativistas não foram presos, mas tiveram seus computadores, celulares e outros materiais apreendidos, assim como suas casas revistadas. A investigação é sobre possíveis crimes de internet, mas os destalhes e motivações ainda não são conhecidos.

Há ainda outra questão envolvendo a ativista Sininho. Ela é uma das testemunhas do caso que envolve os PMs Major Fabio Pinto Gonçalves e Tenente Bruno Cesar Andrade Pereira, que comandavam as equipes de policiais militares durante o protesto de professores no dia 30 de setembro de 2013. Na ocasião, o adolescente Isaac foi preso e acusado de portar um morteiro, no entanto, vídeos (facilmente encontrados no YouTube) mostram claramente o momento em que um dos Policiais forja a posse de morteiros para deter um jovem e o outro que dá voz de prisão.

O objetivo de tais ações é, claramente, a intimidação contra as manifestações que tem ocorrido em contestação à Copa, explicitando todas as suas irregularidade e seus escândalos, além de contestações às remoções, à opressão e corrupção do estado, sucateamento dos serviços básicos, como educação, cultura e saúde, à violência policial e militarização das favelas, assim como à toda injustiça e exploração do capitalismo. Essas apreensões ainda parecem ser uma tentativa de arranjar provas que incriminem ativistas e dê argumentos para suas prisões ou processos, tirando-os das ruas e tentando silenciar suas vozes.

Amanhã é a abertura da Copa do Mundo e há duas convocações para manifestações #NaoVaiTerCopa, uma às 10h da manhã na Cinelândia e outra às 15h em Copacabana. Continuaremos nas ruas!

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.